Cocadaboa

Ele voltou?

Tentando ver se blogar está mais fácil ou difícil do que na minha época.

Wagner Martins, 36. Devo tudo que tenho a um blog, mas por uma década fui imbecil a ponto de abandoná-lo.

Parece que está vivo!

As primeiras horas da possível volta deste blog estão emocionantes.

Em pouco tempo já consegui configurar minimamente um template tosco do Squarespace e fazer um post me perguntando se vale a pena voltar. Tá no Squarespace só porque foi o que me pareceu a coisa minimamente mongol pra usar. Na minha época era Movable Type ou Wordpress, duas bostas. Desculpa, Marco Gomes. Simplesmente tenho questões filosóficas maiores para dedicar meu tempo.

Agora dá pra ler o Cocadaboa.com em celulares e tablets modernos. Tudo que gastei foram 15 minutos e 10 dólares. Em 2001 gastaria 3 meses e 50 mil dólares.

E só isso foi suficiente para receber o apoio de grandes figuras deste país. Até agora o meu post em uma rede social (não citamos sites concorrentes que lucram como intermediários de audiência) já atingiu mais de 100 likes.

Entre eles, 2 fundamentais: os de meus sócios na 301.yt, Rodolfo Mieskalo e Gustavo Silveira. Com o apoio deles me sinto mais seguro para abraçar mais este projeto que certamente consumirá 80% da minha jornada de trabalho.

E também meus antigos companheiros de blog: Ulisses MatosEddie Torres, Marcelo Callado e Adaílton Persegonha. Pois devem sentir tanta saudade quanto eu.

Mas também vale citar alguns apoios de grandes pilares fundamentais desta minha jornada pela internet, como Jean Boechat, Chico Barney, Stimpy, Alexandre MatiasHiro, Ricardo Cavallini e vários outros que serão citados na medida que este ousado projeto se desenrolar.

E, não menos importante, o meu sobrinho de 13 anos, que não tem a menor ideia do que seu tio postiço já aprontou nessa tal de intermet.

Obrigado a todos. Vosso apoio já foi suficiente para eu escrever 2 posts em 1 dia.